Destaques


Tie Breaker

Publicado a 11/10/2011, 16:11 por Nuno Bizarro Sentieiro   [ atualizado a 11/10/2011, 16:19 ]

 
Esta é a segunda de uma série de entrevistas Spiel Portugal a autores de jogos de estratégia. Desta vez o entrevistado foi Jason Matthews, designer dos aclamados 1960 e Twilight Struggle (entre outros títulos).

O registo é mais uma vez descontraído, as respostas... bem as respostas estão aqui:

Top 10 Actualizado

Publicado a 02/08/2011, 06:30 por Carlos Ferreira

O nosso top 10 foi actualizado!
Até aqui nada de novo. Isso acontece todos os meses, mas como nesta fase já pouco há a alterar, nunca fazemos um grande alarido sobre o assunto.
Neste mês a coisa piou mais fino. Temos uma subida impressionante. O 1830 que estava num honroso 20º lugar, escalou até ao 4º lugar. Uiii, temos ventos de mudança por Leiria?
Já que aqui estamos, há também a destacar a entrada do Le Havre. Um bom jogo que parece resistir ao tempo.
 
Até uma próxima mudança de destaque !!!
 

Jogo do Ano 2010

Publicado a 12/07/2011, 16:30 por Nuno Sentieiro


And the winner is...

TROYES !

O Spiel Portugal tem a honra de anunciar TROYES como vencedor do troféu de "Jogo do Ano" 2010. 

Parabéns aos autores Sébastien Dujardin, Xavier Georges e Alain Orban, bem como à editora Pearl Games pela distinção. Troyes entra assim na galeria de notáveis, sucedendo a Maria - Jogo do Ano 2009.





Tie Breaker

Publicado a 04/07/2011, 16:18 por Nuno Sentieiro   [ atualizado a 04/07/2011, 17:14 ]


Esta é a nova rubrica do Spiel Portugal para a silly season. Tencionamos trazer os melhores comentários, a pergunta que nunca teve resposta, trocamos conversa fiada por conversa afiada, declaramos vencedores, viramos os designers pelo avesso, sem empatas e sem empates. A decisão é aqui!
O primeiro convidado foi Michael Schacht.

#1 Michael Schacht - A entrevista AQUI

Jogo do Ano 2010 - Nomeados

Publicado a 31/05/2011, 14:01 por Nuno Sentieiro


Jogo do Ano Spiel Portugal
 

- Nomeados 2010 -

O Spiel Portugal, que desde 2006 premeia o jogo de tabuleiro que mais se destacou de entre os editados ao longo do ano, apresenta os nomeados para Jogo do Ano 2010.

Depois de mais um ano de muitos e bons jogos o júri revela agora os cinco finalistas para a edição de 2010. Do lote de nomeados sairá o sucessor de Maria - Jogo do Ano 2009



Vintage - preview

Publicado a 30/04/2011, 09:40 por Nuno Sentieiro



Depois de Vinhos em 2010 por Vital Lacerda, está decidido: 2011 vai ser ano Vintage. Não falo da declaração clássica de "Ano Vintage" para os anos excecionais de vinho do porto, não. Falo antes do novíssimo título de Gil d'Orey, o autor português que nos trouxe Caravelas em 2010 e que nos quer agraciar com bom vinho em 2011.
Esta preview (nome técnico que está mais ou menos no caminho da ante-estreia do cinema mas para um jogo ainda não publicado) será uma tentativa não demasiado exaustiva, nem detalhada, de provarmos todos, de copo em riste, o jogo que sairá no tão aguardado Outono de Essen, Alemanha, no meio de Outubro!

Como o próprio nome indica estamos perante um jogo que nos traz os fabulosos encantos do néctar da primeira região vinícola demarcada do mundo e, per se, um pretexto mais que exigível para criar um jogo. O Douro brinda-nos com as mais belas paisagens do mundo, um dos mais especiais vinhos do mundo e agora, um dos mais exigentes públicos do mundo: as famílias! Vintage é um jogo criado para as famílias como, aliás, vem sendo hábito em outros títulos do mesmo autor. Não escondendo o objetivo de querer um "Spiel des Jahres" (Jogo do Ano na Alemanha) d'Orey aposta uma vez mais nesta falange de mercado - o mais apetecível, afinal - com um toque de Portugal e pegando num produto mais que internacional para o conseguir. 

À semelhança de todos os outros trabalhos, Vintage tem, como motivação, o próprio tema. Isso nota-se em cada trago do jogo (retire-se o chapéu ao Sr. d'Orey por isso). O trabalho de pesquisa, de alinhamento com o tema, de garantir uma sensação de jogo para lá do jogo, está presente neste, como está presente noutros jogos do autor. Os jogadores sentem o toque do autor (para quem dele conhece outros títulos). Reconhecemos alguns elementos comuns que farão já parte de um estilo: um mapa, movimentação simples, uso de cartas de acções especiais. Mas é o conjunto que faz o jogo resultar, tal qual num bom Vintage. 

Subindo rio acima os jogadores têm e plantam as suas próprias quintas, escolhem as suas castas, produzem este ou aquele tipo de vinho. O título dá corpo ao mais emblemático tipo de vinho do porto mas o jogo abre-nos a opção de poder fazer Colheitas, Reservas, Rubys, Tawnies. Tudo num tabuleiro de uma hora! Uma hora agradável e ainda com uma versão mais simplificada e mais familiar que nem a uma hora chega.

Vintage prepara-se para ser, realmente, uma boa colheita para 2011. Ainda o ano vai a meio e as expetativas deixam-nos já de água vintage na boca. Portugal estará uma vez mais representado na maior feira de jogos do mundo e isso só nos pode orgulhar, especialmente num período como este em que se pede tanto dando tão miseravelmente pouco. Gil d'Orey e a Mesa Board Games estão lá. A cumprir o seu papel e a sublinhar a nossa história, o nosso nome, a nossa competência. Agradecemos por isso e a isso erguemos os copos! Brindemos!

Paulo Soledade (soledade@spielportugal.org)

[Comentário(s)]


Tabuleiros individuais

Publicado a 27/03/2011, 15:53 por Nuno Sentieiro   [ atualizado a 27/03/2011, 15:55 ]


Os tabuleiros individuais são já uma prática assídua na composição e organização dos jogos de mesa. 

Em alguns casos não passam duma formatação do espaço que cada jogador sempre tem para guardar as suas coisinhas, ou, quando pouco, para poisar as cartas quando temos de levantar da cadeira para ir buscar mais uma cerveja! Aproveitam os criadores e editores para aí colocarem alguma informação “player aid” e para darem um pouco mais de espaço e projecção à arte que tanta e tanta vez acaba por ser a única amarra ao tema do jogo. 

Mas há jogos que se consubstanciam nos tabuleiros individuais, sendo, em contrapartida, o tabuleiro central quase supérfluo em alguns dos casos. Nestes exemplos aquele pequeno rectângulo de cartão atrai toda a nossa atenção e, não raras vezes, alguma da dos nossos parceiros de jogatana. 

Este primeiro top sobre o assunto nasce a pensar naqueles tabuleiros que funcionam como marcadores de avanço. Não é um top dos jogos com os melhores (mais bonitos?) tabuleiros individuais mas um top sobre os melhores jogos com tabuleiros individuais e quando estes são mesmo necessários para a coisa funcionar! 

Top 10 actualizado (Fev-11)

Publicado a 24/02/2011, 07:36 por Carlos Ferreira   [ atualizado a 27/02/2011, 12:49 por Nuno Sentieiro ]

 

O Top 10 foi actualizado. Nenhum jogo novo.
Apenas a escalada do Paths of Glory para o 4º lugar e a subida do Caylus para o 5º merecem destaque.
O grande derrotado desde a ultima actualização foi o Maria, que perdeu 2 lugares. Será que a miúda está a perder gás?
 
Podem consultar o top aqui.
 
 
 

LeiriaCon 2011 - RESCALDO

Publicado a 11/02/2011, 08:23 por Nuno Sentieiro


“Que grande festa!” Foi esta a expressão que ontem ouvi duma colega de trabalho que teve a oportunidade de passar pela LeiriaCon no Domingo, dia 30.

E, de facto, talvez tenha sido esse aspecto o que mais saltou à vista na edição deste ano. Fartos de “crise” e preocupações do dia-a-dia, os participantes da LeiriaCon aproveitaram para experimentar umas horas bem passadas, com alegria, com desafios, com pessoas positivas.

A Grande Guerra contra o PI

Publicado a 14/01/2011, 07:58 por Carlos Ferreira   [ atualizado a 14/01/2011, 09:04 por Nuno Sentieiro ]



   Houve uma batalha entre dois membros do Spiel na passada quarta-feira (12-01-2011).
 
   A I Guerra mundial foi revisitada e todos os acontecimentos foram registados pelo nosso enviado especial.
 

1-10 of 18