Opinião‎ > ‎Guerra de Ideias‎ > ‎

A guerra pelo Canadá...

Publicado a 11/08/2011, 05:10 por Carlos Ferreira   [ atualizado a 11/08/2011, 08:37 ]
...Vista de ambos os lados.
Ontem voltei a jogar A Few Acres of Snow com o Paulo Inácio. Desta vez a novidade foi que fizemos 2 jogos in a row, e aproveitámos para experimentar cada um dos lados, que isto é mesmo assim, nós damos para os dois lados.
 
No primeiro jogo voltei a jogar com a França (tal como tinha acontecido na passada semana). mas desta vez optei por uma estratégia mais bélica. Logo de início conquistei Pemaquid sem grande resistência. O Inácio foi avançando na colonização de toda a parte Sul do mapa, enquanto eu ia comprando tropas e conquistando ou evoluindo uma ou outra cidade.
Quandi finalmente achei que era suficiente, parti para o ataque a uma Boston que ainda não estava fortificada. O cerco a Boston levou bastante tempo, chegando mesmo ao ponto de eu e o Inácio já quase não temos cartas no deck para jogar - quando terminou o cerco, eu tinha apenas 7 cartas, sendo que tinha umas 10 cartas alocadas ao cerco. Com o fim do cerco terminou também o jogo. Uma vitória para os Fanceses por 14 pontos de diferença, isto tudo em 50-60 minutos de jogo.
 
Round II
Depois do jantar voltámos ao mesmo, mas desta vez trocámos de posição (... mentes perversas as vossas), ou seja, eu joguei pelos Britânicos e o Inácio pelos croissants.
Deste lado a coisa pia mais fino. A expansão é uma necessidade!!! O Inácio abriu da mesma maneira, com a conquista de Pemaquid. Eu fui colonizando novos espaços, mas ao mesmo tempo utilizei algumas vezes o Governador para limpar o deck. Com esta ideia em mente, Limpar o lixo, limpar o lixo... acabei por cometer um erro infantil e devolvi a carta de Deerfield sem antes ter evoluido a vila para cidade... Hurray, lá se vão 4 pontos de vitória. O Inácio optou pela estratégia de esgotar as cidades e foi evoluindo rapidamente. Perto do fim colonizou Halifax, isto enquanto eu chegava pela segunda vez a Oswego (que entretanto já tinha sido perdida após um raid). Daí até Fort Niagara foi um salto. Vendo que o Inácio estava a esgotar as suas cidades, fiz um cerco a Halifax.  Mais uma vez, este cerco durou algum tempo e muitas cartas. Durante todo esse tempo o Paulo efectivamente esgotou as suas cidades (o jogo só termina se não existir nenhum cerco activo), mas ao mesmo tempo eu consegui colonizar Detroit e ainda evolui-la para cidade. Foi nessa altura que o cerco quebrou, com a vitória Britânica. Sendo que o Inácio já tinha esgotado as suas cidades, terminou também o jogo. Feitas as contas... Vitória para o lado Britânico por 6 pontos de diferença.  Muito apertadinho... após 80-90 minutos de jogo.
 
Conclusão
Gostei muito do jogo, contudo acho que jogar do lado Francês tem mais piada. Uma vez que a vantagem pontual no início é muito grande, o Francês pode fazer "quase" tudo. A estratégia Britânica tem que ser forçosamente colonizar, colonizar, colonizar. O Francês pode ir para a guerra, colonizar, ou fazer um misto das duas.
Para já é um 9... mas com algumas reservas.
 
Comments