Críticas‎ > ‎Recentes‎ > ‎

Vinhos

Publicado a 03/03/2011, 18:54 por Nuno Sentieiro   [ atualizado a 03/03/2011, 18:56 ]

“Abafa-te, abifa-te e avinha-te”. Este nosso conhecido provérbio, comprovado disparate no que a conselhos de saúde diz respeito, ganha agora um novo significado. 

Vai a noite já fria, batem até umas bátegas de água nos estores, à mesa um bom bife e um bom vinho, a conversa entre amigos sai fluida e agradável. E para sobremesa? Vinhos! 

Com um queijinho, talvez. Ou em forma de jogo de tabuleiro. 

Levantam-se rapidamente os pratos sujos e as travessas, arredam-se para o lado copos e garrafas, enrola-se a toalha de mesa o suficiente para libertar espaço para o tabuleiro principal e os quatro individuais (nota mental: falta-lhes um espaço para o copo de vinho que o anfitrião não deixará de devolver a cada um dos comensais). 

O jantar prolongou-se um pouco demais. Não há jantares rápidos entre casais amigos. Toca a começar então. Antes, a explicação. Já vai longa e parece que as dúvidas subsistem. O melhor é começar a jogar e depois vai-se refrescando as memórias a cada passo. Por falar nisso, vai mais um trago. 

Comments