Top 5‎ > ‎2009‎ > ‎

Jogos que eu gostaria de criar



Este é um Top utópico pois não me estou a ver desenhar nenhum destes jogos, nem na próxima reencarnação. Mas se me sair o Euromilhões terei muito tempo para os tentar criar. Isto de desenhar jogos requer muito tempo e principalmente imaginação e criatividade. Tempo não tenho e das restantes duas tenho apenas a que Deus me entendeu dar. Mas não me proibiu de sonhar. Por isso, aqui fica o meu sonho.

Futebol – Adoro Futebol, daquele bem jogado. E não há no mercado um jogo sobre futebol que seja uma verdadeira simulação deste desporto. Quem o fizer creio que tem uma mina de ouro nas mãos mas tem que ser com os ingredientes certos. E eu não vou dizer quais são, na minha opinião, esses ingredientes, mas tenho a certeza que seria necessário muito dinheiro para pôr esta ideia em prática. Enfim, ainda alimento a esperança de algum dia o conseguir fazer. Já fiz esboços para um jogo destes sem tantos dos tais ingredientes mas continua sempre muito complexo porque os jogadores têm vários atributos que afectam as diferentes ocorrências no jogo. Mas hei de chegar lá. Só mais uma coisa: se fosse para consumo interno seria necessário incluir regras que simulassem Baptistas, Proenças, Xistras, etc ... se não tugas nunca gostariam do jogo ;).

Guerra Colonial – Eis mais um tema só para consumo interno que também merece um jogo. A documentação existente também é vasta. Já fiz várias pesquisas e cheguei à conclusão que nunca desenharia um wargame tradicional sobre o tema. Isto porque a maior parte dos eventos bélicos foram apenas escaramuças ou pequenas operações. Para fazer um wargame mais tradicional teria que ser um táctico (tipo CC ou ASL) e eu não gosto de tácticos. Teria que ser um card driven que contemplasse não só os eventos bélicos mas também os eventos políticos e sociais. Quanto à mecânica ... perguntem a um verdadeiro designer, eu ainda estou na fase dos sonhos.

Rallies – Um desporto automóvel que me fascina. Tanto que para a PS2 basicamente só compro jogos de rallies. Sobre corridas de automóve já existe o Formula Dé, que tem tido imenso sucesso, mas também um sorvedouro de dinheiro para quem quer ter as pistas todas. Sobre Rallies não há por aí nada de jeito se é que há alguma coisa. E este desporto tem imensos fãs, por isso imagino que poderia ser um grande sucesso. Se criasse este jogo iria ter algumas influências do FD, mas também do ... Leader One. Porquê LD? Este jogo tem aqueles tiles hexagonais que permitem fazer variadíssimas e diferentes etapas. O mesmo imagino para este jogo sobre Rallies para permitir construir as diferentes provas epeciais de classificação dos diferentes Rallies. Com um bom conjunto destes tiles poderíamos ter todos tipos de piso representados e não seria necessáio um investimmento tão grande como no FD.

25 de Abril – Este é um tema que nos diz respeito apenas a nós tugas e, por isso, seria apenas para consumo interno. Talvez vendesse umas 20 cópias. Mas o tema merece um jogo. Seria um card driven game político ao estilo do 1960 ou TS. O evento está tão bem documentado que não seria nada difícil encontrar informação para as cartas. O pior seria compilar essa informação e arranjar a mecânica certa. Enfim, muito difícil. Mas acho que o tema poderia dar um belo jogo.

Descobrimentos – Bem sei que há por aí jogos que contemplam este tema. Mas quantos deles tentam ser simulações históricas e que incluem Portugal? Não sou grande conhecedor, mas o único que inclui Portugal é o Europa Universallis que demora imensas horas. É altura de pôr Portugal no mapa e no jogo! Poderia ser um jogo em que não se tentasse recriar a História (mas para isso já existe pelo menos o Age of Empires, creio eu) ou então recriá-la de um modo flexível. Neste último caso teriam que se simular alguns acontecimentos históricos mais relevantes. Uma coisa do tipo que levasse a que Portugal tivesse uma maior predominância na 1ª metade do jogo, Espanha no meio do jogo e Inglaterra, França e Holanda na metade final. Depois era só adicionar mais uns ingredienteszitos do costume. Creio que não seria difícil.

Paulo Inácio (Haroldun)

Comments